Página Inicial   >   Colunas

CRÔNICAS FORENSES O Delinquente Híbrido

02/04/2013 por Roberto Delmanto

O estelionatário e o extorsionário são tipos bem distintos de delinquentes. Enquanto o primeiro, a fim de obter vantagem ilícita, emprega artifício, ardil ou outro meio fraudulento para enganar a vítima, o extorsionário, com a mesma finalidade, usa de violência ou grave ameaça para constrangê-la. Por isso, o estelionato, previsto no art. 171 do Código Penal, tem pena bem mais leve, reclusão de 1 a 5 anos, do que a extorsão, tipificada no art. 158, cuja pena reclusiva vai de 4 a 10 anos.

 

Certa vez, quase fui vítima de um delinquente singular, meio estelionatário e meio extorsionário. Procurou-me no escritório dizendo estar sendo injustamente acusado de receptação de uma valiosa carga roubada. Com receio de ter sua prisão preventiva decretada, havia se ausentado de casa e do trabalho, estando morando provisoriamente com um amigo.

 

Depois de jurar inocência, chegando até às lágrimas, alegou que, para pagar meus honorários, precisava viajar até Porto Alegre para conseguir os recursos com um parente. Pediu-me, então, que lhe adiantasse as despesas da viagem, prometendo me reembolsar assim que regressasse.

 

Antevendo o “golpe”, disse-lhe que isso não seria possível. Ele, mudando radicalmente de atitude, falou: “Doutor, eu estou ficando nervoso”, ao que lhe respondi: “Eu também estou”; em seguida, com voz mais séria, ele disse: “Doutor, eu sou um homem bravo”, ao que retruquei, também seriamente: “Eu também sou bravo’. Com cara feia, retirou-se resmungando e não mais voltou.

 

Como um delinquente híbrido, ou seja, metade estelionatário e metade extorsionário, não conseguiu me enganar nem intimidar. Mas, posteriormente, fiquei sabendo que dera ou tentara dar golpes semelhantes em outros colegas...

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

ROBERTO DELMANTO

Roberto Delmanto

Advogado criminal, é autor dos livros Código Penal Comentado, Leis Penais Especiais Comentadas,
A Antessala da Esperança, Causos Criminais e Momentos de Paraíso - memórias de um criminalista, os três primeiros pela Saraiva e os demais pela Renovar.

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2016 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br